// Tutorial //

Como instalar o Node.js no CentOS 8

Published on May 12, 2020
Default avatar
By Brian Boucheron
Developer and author at DigitalOcean.
Português
Como instalar o Node.js no CentOS 8

Introdução

O Node.js é um ambiente de execução do JavaScript criado para a programação do lado do servidor. Ele permite que os desenvolvedores criem funcionalidades de back-ends escaláveis usando o JavaScript, uma linguagem que muitos já estão familiarizados em desenvolvimento Web baseado em navegador.

Neste guia, mostraremos a você três maneiras diferentes de se instalar o Node.js em um servidor CentOS 8:

  • usando o dnf para instalar o pacote nodejs a partir do repositório AppStream padrão do CentOS
  • instalando o nvm (gerenciador de versões do Node) e usando-o para instalar e gerenciar várias versões do node
  • compilando e instalando o node da origem

A maioria dos usuários deve usar o dnf para instalar as versões predefinidas integradas do Node. Se você é um desenvolvedor ou, de maneira semelhante, precisa gerenciar várias versões instaladas do Node, use o método nvm. O desenvolvimento da origem é raramente necessário para a maioria dos usuários.

Pré-requisitos

Para completar este tutorial, você precisará de um servidor executando o CentOS 8. Esteja logado neste servidor como um usuário não root com o sudo habilitado. Para configurar isso, consulte nosso guia de Configuração inicial de servidor para o CentOS 8.

Opção 1 — Instalando o Node do repositório AppStream do CentOS

O Node.js está disponível no repositório de software AppStream do CentOS 8, por padrão. Existem várias versões disponíveis, e você pode escolher entre elas, habilitando o streaming do módulo apropriado. Primeiro, liste os streamings disponíveis para o módulo nodejs usando o comando dnf:

  1. sudo dnf module list nodejs
Output
Name Stream Profiles Summary nodejs 10 [d] common [d], development, minimal, s2i Javascript runtime nodejs 12 common, development, minimal, s2i Javascript runtime

Dois streamings estão disponíveis, o 10 e o 12. O [d] indica que a versão 10 é o streaming padrão. Se preferir instalar o Node.js 12, troque o streaming de módulo agora:

  1. sudo dnf module enable nodejs:12

Será solicitado que você confirme sua decisão. Depois disso, o streaming de versão 12 estará habilitado e poderemos continuar com a instalação. Para obter maiores informações sobre como os streamings de módulo funcionam, consulte a documentação oficial do AppStream do CentOS.

Instale o pacote nodejs com o dnf:

  1. sudo dnf install nodejs

Novamente, o dnf solicitará que você confirme as ações que serão tomadas. Pressione y e depois ENTER para instalar o software.

Verifique se a instalação foi bem-sucedida consultando o node pelo número de versão dele:

  1. node --version
Output
v12.13.1

Seu resultado da --version será diferente se, em vez disso, tiver instalado o Node.js 10.

Nota: ambas as versões disponíveis do Node.js são lançamentos com suporte de longo prazo, ou seja, elas têm uma janela de manutenção duradoura garantida. Consulte a página de lançamentos do Node.js oficial para obter maiores informações sobre o ciclo de vida.

A instalação do pacote nodejs também deve instalar o utilitário npm Gerenciador de Pacotes do Node, como uma dependência. Verifique se ele também foi instalado corretamente:

  1. npm --version
Output
6.12.1

Neste ponto, você instalou o Node.js e o npm com sucesso, usando os repositórios de software do CentOS. A próxima seção mostrará como usar o Gerenciador de versões do Node para fazer isso.

Opção 2 — Instalando o Node usando o gerenciador de versões do Node

Uma forma particularmente flexível de instalar o Node.js é por meio do nvm, o gerenciador de versões do Node. Este software permite que você instale e mantenha várias versões diferentes e independentes do Node.js, além dos pacotes Node associados a eles.

Para instalar o NVM em sua máquina CentOS 8, visite a página do GitHub do projeto. Copie o comando curl do arquivo README, mostrado na página principal. Isso dará a você a versão mais recente do script de instalação.

Antes de passar o comando para o bash, sempre é uma boa ideia auditar o script, para garantir que ele não fará nada que você não concorde. Faça isso removendo o segmento | bash no final do comando curl:

  1. curl -o- https://raw.githubusercontent.com/nvm-sh/nvm/v0.35.3/install.sh

Dê uma olhada e certifique-se de que esteja confortável com as alterações que ele está fazendo. Quando estiver satisfeito, execute o comando novamente com o | bash anexado no final. A URL que usar mudará dependendo da versão mais recente do NVM, mas, agora, o script pode ser baixado e executado digitando:

  1. curl -o- https://raw.githubusercontent.com/nvm-sh/nvm/v0.35.3/install.sh | bash

Isso instalará o script nvm em sua conta de usuário. Para usá-lo, você deve antes gerar seu arquivo .bash_profile:

  1. source ~/.bash_profile

Agora, pergunte ao NVM quais versões do Node estão disponíveis:

nvm list-remote
. . .
       v12.13.0   (LTS: Erbium)
       v12.13.1   (LTS: Erbium)
       v12.14.0   (LTS: Erbium)
       v12.14.1   (LTS: Erbium)
       v12.15.0   (LTS: Erbium)
       v12.16.0   (LTS: Erbium)
       v12.16.1   (Latest LTS: Erbium)
        v13.0.0
        v13.0.1
        v13.1.0
        v13.2.0
        v13.3.0
        v13.4.0
        v13.5.0
        v13.6.0
        v13.7.0
        v13.8.0
        v13.9.0
       v13.10.0
       v13.10.1
       v13.11.0
       v13.12.0

É uma lista muito longa! Instale uma versão do Node digitando qualquer uma das versões que estiver vendo. Por exemplo, para obter a versão v13.6.0, digite:

  1. nvm install v13.6.0

Veja as diferentes versões que instalou digitando:

nvm list
Output
-> v13.6.0 default -> v13.6.0 node -> stable (-> v13.6.0) (default) stable -> 13.6 (-> v13.6.0) (default)

Isso mostra a versão atualmente ativa na primeira linha (-> v13.6.0), seguida por alguns aliases denominados e as versões para as quais esses aliases apontam.

Nota: se você também tiver uma versão do Node instalada por meio dos repositórios de software do CentOS, pode ser que veja uma linha system -> v12.13.1 (ou algum outro número de versão) aqui. Você sempre pode ativar a versão do sistema do Node usando nvm use system.

Além disso, você verá aliases para os vários lançamentos de suporte a longo prazo (ou LTS) do Node:

Output
lts/* -> lts/erbium (-> N/A) lts/argon -> v4.9.1 (-> N/A) lts/boron -> v6.17.1 (-> N/A) lts/carbon -> v8.17.0 (-> N/A) lts/dubnium -> v10.19.0 (-> N/A) lts/erbium -> v12.16.1 (-> N/A)

Também podemos instalar uma versão baseada nestes aliases. Por exemplo, para instalar a erbium, a versão de suporte de longo prazo mais recente, execute o seguinte:

  1. nvm install lts/erbium
Output
Downloading and installing node v12.16.1... . . . Now using node v12.16.1 (npm v6.13.4)

Você pode alternar as versões instaladas com o nvm use:

nvm use v13.6.0
Now using node v13.6.0 (npm v6.13.4)

Verifique se a instalação foi bem-sucedida usando a mesma técnica das outras seções, digitando:

node --version
Output
v13.6.0

A versão correta do Node está instalada em sua máquina, como esperávamos. Uma versão compatível do npm também está disponível.

Opção 3 — Instalando o Node da origem

Outra maneira de instalar o Node.js seria baixar o código-fonte e compilá-lo você mesmo.

Para fazer isso, use seu navegador Web para acessar a página de download do Node.js oficial, clique com o botão direito do mouse no link Source Code e clique em Copy Link Address (copiar endereço de link) ou qualquer opção parecida que seu navegador ofereça.

De volta à sua seção SSH, verifique primeiramente se você está em um diretório no qual possa gravar. Usaremos o diretório base do usuário atual:

  1. cd ~

Em seguida, digite curl, cole o link que copiou do site e complete-o com | tar xz:

  1. curl https://nodejs.org/dist/v12.16.1/node-v12.16.1.tar.gz | tar xz

Isso usará o utilitário curl para baixar o código-fonte. Em seguida, use o pipe para enviá-lo diretamente para o utilitário tar, que o extrairá no diretório atual.

Vá para o diretório de origem recém-criado:

  1. cd node-v*

Existem alguns pacotes que precisamos baixar dos repositórios do CentOS para compilarmos o código. Use dnf para instalá-los agora:

  1. sudo dnf install gcc-c++ make python2

Será solicitado que você confirme a instalação. Digite y e, depois, ENTER para fazer isso. Agora, podemos configurar e compilar o software:

  1. ./configure
  2. make -j4

A compilação levará um tempo para ser concluída (cerca de 30 minutos em um servidor de quatro núcleos). Usamos a opção -j4 para executar quatro processos de compilação paralelos. Você pode omitir esta opção ou atualizar o número com base no número de núcleos de processadores que possui disponíveis.

Quando a compilação terminar, instale o software em seu sistema digitando:

  1. sudo make install

Para verificar se a instalação foi concluída com sucesso, peça que o Node mostre o número de versão:

  1. node --version
v12.16.1

Se vir o número de versão correto, a instalação foi concluída com sucesso. Por padrão, o Node também instala uma versão compatível do npm. Ela também deve estar disponível.

Conclusão

Neste tutorial, mostramos como instalar o Node.js usando o repositório de software AppStream do CentOS, utilizando o gerenciador de versões do Node e compilando da origem.

Se quiser mais informações sobre a programação em JavaScript, leia nossa série de tutoriais relacionados:

If you’ve enjoyed this tutorial and our broader community, consider checking out our DigitalOcean products which can also help you achieve your development goals.

Learn more here


About the authors
Default avatar
Developer and author at DigitalOcean.

Still looking for an answer?

Was this helpful?
Leave a comment

This textbox defaults to using Markdown to format your answer.

You can type !ref in this text area to quickly search our full set of tutorials, documentation & marketplace offerings and insert the link!