Tutorial

Como instalar o Node.js no CentOS 8

CentOSNode.jsJavaScriptCentOS 8

Introdução

O Node.js é um ambiente de execução do JavaScript criado para a programação do lado do servidor. Ele permite que os desenvolvedores criem funcionalidades de back-ends escaláveis usando o JavaScript, uma linguagem que muitos já estão familiarizados em desenvolvimento Web baseado em navegador.

Neste guia, mostraremos a você três maneiras diferentes de se instalar o Node.js em um servidor CentOS 8:

  • usando o dnf para instalar o pacote nodejs a partir do repositório AppStream padrão do CentOS
  • instalando o nvm (gerenciador de versões do Node) e usando-o para instalar e gerenciar várias versões do node
  • compilando e instalando o node da origem

A maioria dos usuários deve usar o dnf para instalar as versões predefinidas integradas do Node. Se você é um desenvolvedor ou, de maneira semelhante, precisa gerenciar várias versões instaladas do Node, use o método nvm. O desenvolvimento da origem é raramente necessário para a maioria dos usuários.

Pré-requisitos

Para completar este tutorial, você precisará de um servidor executando o CentOS 8. Esteja logado neste servidor como um usuário não root com o sudo habilitado. Para configurar isso, consulte nosso guia de Configuração inicial de servidor para o CentOS 8.

Opção 1 — Instalando o Node do repositório AppStream do CentOS

O Node.js está disponível no repositório de software AppStream do CentOS 8, por padrão. Existem várias versões disponíveis, e você pode escolher entre elas, habilitando o streaming do módulo apropriado. Primeiro, liste os streamings disponíveis para o módulo nodejs usando o comando dnf:

  • sudo dnf module list nodejs
Output
Name Stream Profiles Summary nodejs 10 [d] common [d], development, minimal, s2i Javascript runtime nodejs 12 common, development, minimal, s2i Javascript runtime

Dois streamings estão disponíveis, o 10 e o 12. O [d] indica que a versão 10 é o streaming padrão. Se preferir instalar o Node.js 12, troque o streaming de módulo agora:

  • sudo dnf module enable nodejs:12

Será solicitado que você confirme sua decisão. Depois disso, o streaming de versão 12 estará habilitado e poderemos continuar com a instalação. Para obter maiores informações sobre como os streamings de módulo funcionam, consulte a documentação oficial do AppStream do CentOS.

Instale o pacote nodejs com o dnf:

  • sudo dnf install nodejs

Novamente, o dnf solicitará que você confirme as ações que serão tomadas. Pressione y e depois ENTER para instalar o software.

Verifique se a instalação foi bem-sucedida consultando o node pelo número de versão dele:

  • node --version
Output
v12.13.1

Seu resultado da --version será diferente se, em vez disso, tiver instalado o Node.js 10.

Nota: ambas as versões disponíveis do Node.js são lançamentos com suporte de longo prazo, ou seja, elas têm uma janela de manutenção duradoura garantida. Consulte a página de lançamentos do Node.js oficial para obter maiores informações sobre o ciclo de vida.

A instalação do pacote nodejs também deve instalar o utilitário npm Gerenciador de Pacotes do Node, como uma dependência. Verifique se ele também foi instalado corretamente:

  • npm --version
Output
6.12.1

Neste ponto, você instalou o Node.js e o npm com sucesso, usando os repositórios de software do CentOS. A próxima seção mostrará como usar o Gerenciador de versões do Node para fazer isso.

Opção 2 — Instalando o Node usando o gerenciador de versões do Node

Uma forma particularmente flexível de instalar o Node.js é por meio do nvm, o gerenciador de versões do Node. Este software permite que você instale e mantenha várias versões diferentes e independentes do Node.js, além dos pacotes Node associados a eles.

Para instalar o NVM em sua máquina CentOS 8, visite a página do GitHub do projeto. Copie o comando curl do arquivo README, mostrado na página principal. Isso dará a você a versão mais recente do script de instalação.

Antes de passar o comando para o bash, sempre é uma boa ideia auditar o script, para garantir que ele não fará nada que você não concorde. Faça isso removendo o segmento | bash no final do comando curl:

  • curl -o- https://raw.githubusercontent.com/nvm-sh/nvm/v0.35.3/install.sh

Dê uma olhada e certifique-se de que esteja confortável com as alterações que ele está fazendo. Quando estiver satisfeito, execute o comando novamente com o | bash anexado no final. A URL que usar mudará dependendo da versão mais recente do NVM, mas, agora, o script pode ser baixado e executado digitando:

  • curl -o- https://raw.githubusercontent.com/nvm-sh/nvm/v0.35.3/install.sh | bash

Isso instalará o script nvm em sua conta de usuário. Para usá-lo, você deve antes gerar seu arquivo .bash_profile:

  • source ~/.bash_profile

Agora, pergunte ao NVM quais versões do Node estão disponíveis:

nvm list-remote
. . .
       v12.13.0   (LTS: Erbium)
       v12.13.1   (LTS: Erbium)
       v12.14.0   (LTS: Erbium)
       v12.14.1   (LTS: Erbium)
       v12.15.0   (LTS: Erbium)
       v12.16.0   (LTS: Erbium)
       v12.16.1   (Latest LTS: Erbium)
        v13.0.0
        v13.0.1
        v13.1.0
        v13.2.0
        v13.3.0
        v13.4.0
        v13.5.0
        v13.6.0
        v13.7.0
        v13.8.0
        v13.9.0
       v13.10.0
       v13.10.1
       v13.11.0
       v13.12.0

É uma lista muito longa! Instale uma versão do Node digitando qualquer uma das versões que estiver vendo. Por exemplo, para obter a versão v13.6.0, digite:

  • nvm install v13.6.0

Veja as diferentes versões que instalou digitando:

nvm list
Output
-> v13.6.0 default -> v13.6.0 node -> stable (-> v13.6.0) (default) stable -> 13.6 (-> v13.6.0) (default)

Isso mostra a versão atualmente ativa na primeira linha (-> v13.6.0), seguida por alguns aliases denominados e as versões para as quais esses aliases apontam.

Nota: se você também tiver uma versão do Node instalada por meio dos repositórios de software do CentOS, pode ser que veja uma linha system -> v12.13.1 (ou algum outro número de versão) aqui. Você sempre pode ativar a versão do sistema do Node usando nvm use system.

Além disso, você verá aliases para os vários lançamentos de suporte a longo prazo (ou LTS) do Node:

Output
lts/* -> lts/erbium (-> N/A) lts/argon -> v4.9.1 (-> N/A) lts/boron -> v6.17.1 (-> N/A) lts/carbon -> v8.17.0 (-> N/A) lts/dubnium -> v10.19.0 (-> N/A) lts/erbium -> v12.16.1 (-> N/A)

Também podemos instalar uma versão baseada nestes aliases. Por exemplo, para instalar a erbium, a versão de suporte de longo prazo mais recente, execute o seguinte:

  • nvm install lts/erbium
Output
Downloading and installing node v12.16.1... . . . Now using node v12.16.1 (npm v6.13.4)

Você pode alternar as versões instaladas com o nvm use:

nvm use v13.6.0
Now using node v13.6.0 (npm v6.13.4)

Verifique se a instalação foi bem-sucedida usando a mesma técnica das outras seções, digitando:

node --version
Output
v13.6.0

A versão correta do Node está instalada em sua máquina, como esperávamos. Uma versão compatível do npm também está disponível.

Opção 3 — Instalando o Node da origem

Outra maneira de instalar o Node.js seria baixar o código-fonte e compilá-lo você mesmo.

Para fazer isso, use seu navegador Web para acessar a página de download do Node.js oficial, clique com o botão direito do mouse no link Source Code e clique em Copy Link Address (copiar endereço de link) ou qualquer opção parecida que seu navegador ofereça.

De volta à sua seção SSH, verifique primeiramente se você está em um diretório no qual possa gravar. Usaremos o diretório base do usuário atual:

  • cd ~

Em seguida, digite curl, cole o link que copiou do site e complete-o com | tar xz:

  • curl https://nodejs.org/dist/v12.16.1/node-v12.16.1.tar.gz | tar xz

Isso usará o utilitário curl para baixar o código-fonte. Em seguida, use o pipe para enviá-lo diretamente para o utilitário tar, que o extrairá no diretório atual.

Vá para o diretório de origem recém-criado:

  • cd node-v*

Existem alguns pacotes que precisamos baixar dos repositórios do CentOS para compilarmos o código. Use dnf para instalá-los agora:

  • sudo dnf install gcc-c++ make python2

Será solicitado que você confirme a instalação. Digite y e, depois, ENTER para fazer isso. Agora, podemos configurar e compilar o software:

  • ./configure
  • make -j4

A compilação levará um tempo para ser concluída (cerca de 30 minutos em um servidor de quatro núcleos). Usamos a opção -j4 para executar quatro processos de compilação paralelos. Você pode omitir esta opção ou atualizar o número com base no número de núcleos de processadores que possui disponíveis.

Quando a compilação terminar, instale o software em seu sistema digitando:

  • sudo make install

Para verificar se a instalação foi concluída com sucesso, peça que o Node mostre o número de versão:

  • node --version
v12.16.1

Se vir o número de versão correto, a instalação foi concluída com sucesso. Por padrão, o Node também instala uma versão compatível do npm. Ela também deve estar disponível.

Conclusão

Neste tutorial, mostramos como instalar o Node.js usando o repositório de software AppStream do CentOS, utilizando o gerenciador de versões do Node e compilando da origem.

Se quiser mais informações sobre a programação em JavaScript, leia nossa série de tutoriais relacionados:

Creative Commons License