Tutorial

Como instalar o MariaDB no CentOS 8

CentOSMySQLMariaDBDatabasesCentOS 8

Introdução

O MariaDB é um sistema de gerenciamento de banco de dados de código aberto, usado com frequência como uma alternativa à parte MySQL da famosa pilha LAMP (Linux, Apache, MySQL, PHP/Python/Perl). Ele foi criado como um substituto do MySQL.

Neste tutorial, explicaremos como instalar a versão mais recente do MariaDB em um servidor CentOS 8. Se estiver em dúvida entre o MysSQL e o MariaDB, saiba que o MariaDB é o pacote preferencial e costuma funcionar perfeitamente como substituto do MySQL. Se precisar especificamente do MySQL, consulte o guia Como instalar o MySQL no CentOS 8.

Pré-requisitos

Para seguir este tutorial, será necessário um servidor CentOS 8 com um usuário sudo não root habilitado. Aprenda mais sobre como configurar um usuário com estes privilégios no guia, Configuração inicial de servidor com o CentOS 8.

Passo 1 — Instalando o MariaDB

Primeiro, utilize o dnf para instalar o pacote MariaDB:

  • sudo dnf install mariadb-server

Será solicitado que você confirme a ação. Digite y e aperte ENTER para continuar.

Assim que a instalação terminar, inicie o serviço com o systemctl:

  • sudo systemctl start mariadb

Após isso, verifique o status do serviço:

  • sudo systemctl status mariadb
Output
● mariadb.service - MariaDB 10.3 database server Loaded: loaded (/usr/lib/systemd/system/mariadb.service; disabled; vendor preset: disabled) Active: active (running) since Fri 2020-04-03 17:32:46 UTC; 52min ago Docs: man:mysqld(8) https://mariadb.com/kb/en/library/systemd/ Main PID: 4567 (mysqld) Status: "Taking your SQL requests now..." Tasks: 30 (limit: 5059) Memory: 77.1M CGroup: /system.slice/mariadb.service └─4567 /usr/libexec/mysqld --basedir=/usr . . . Apr 03 17:32:46 centos8-mariadb systemd[1]: Started MariaDB 10.3 database server.

Se o MariaDB foi iniciado com êxito, a saída deve exibir active (running) e a última linha deve se parecer com a seguinte:

Output
Apr 03 17:32:46 centos8-mariadb systemd[1]: Started MariaDB 10.3 database server..

Em seguida, vamos usar o comando systemctl enable para conferir se o MariaDB é iniciado ao inicializar o sistema:

  • sudo systemctl enable mariadb
Output
Created symlink /etc/systemd/system/mysql.service → /usr/lib/systemd/system/mariadb.service. Created symlink /etc/systemd/system/mysqld.service → /usr/lib/systemd/system/mariadb.service. Created symlink /etc/systemd/system/multi-user.target.wants/mariadb.service → /usr/lib/systemd/system/mariadb.service.

Agora, o MariaDB está funcionando e configurado para executar no momento da inicialização. Em seguida, daremos atenção à segurança de nossa instalação.

Passo 2 — Protegendo o servidor MariaDB

O MariaDB inclui um script de segurança para alterar algumas das opções padrão menos seguras para os logins de root remotos e usuários de amostra. Use este comando para executar o script de segurança:

  • sudo mysql_secure_installation

O script fornece uma explicação detalhada para cada passo. O primeiro passo solicita a senha root, que não foi definida ainda. Desta forma, faça como o script recomenda e pressione ENTER. Em seguida, será solicitado que você defina a senha root. Note que isso é feito para o usuário root do banco de dados, não para o usuário root de seu servidor CentOS propriamente dito.

Digite Y e depois ENTER para digitar uma senha para o usuário root do banco de dados. Em seguida, siga os prompts.

Após atualizar a senha, aceitaremos todas as sugestões de segurança seguintes ao pressionar y e depois ENTER. Isso removerá os usuários anônimos, rejeitará o login remoto do root, removerá o banco de dados de teste e recarregará as tabelas de privilégio.

Agora que protegemos a instalação, verificaremos se ela está funcionando nos conectando ao banco de dados.

Passo 3 — Testando a instalação

Podemos verificar nossa instalação e obter informações a respeito dela nos conectando à ferramenta mysqladmin, um cliente que nos permite executar comandos administrativos. Use o seguinte comando para se conectar ao MariaDB como root (-u root), solicitar uma senha (-p) e retornar a versão.

  • mysqladmin -u root -p version

Você deve ver um resultado similar a este:

Output
mysqladmin Ver 9.1 Distrib 10.3.17-MariaDB, for Linux on x86_64 Copyright (c) 2000, 2018, Oracle, MariaDB Corporation Ab and others. Server version 10.3.17-MariaDB Protocol version 10 Connection Localhost via UNIX socket UNIX socket /var/lib/mysql/mysql.sock Uptime: 6 min 5 sec Threads: 7 Questions: 16 Slow queries: 0 Opens: 17 Flush tables: 1 Open tables: 11 Queries per second avg: 0.043

Isso indica que a instalação foi bem-sucedida.

Conclusão

Neste guia, você instalou o MariaDB para agir como um servidor SQL. Durante o processo de instalação, você também protegeu o servidor. De maneira opcional, você também criou, separadamente, um usuário administrativo autenticado por senha.

Agora que você tem um servidor MariaDB funcionando e protegido, aqui estão alguns exemplos de passos que pode seguir para trabalhar com o servidor:

Creative Commons License